segunda-feira, 9 de fevereiro de 2009

A diferença do que parece semelhante

Não gostamos de ir e vir
Muito menos de estar aqui
Odiamos ser o que eles são
E não caminhamos por onde eles perambulam
Somos um em dois
Com um único sentido:
Ser o que eles não são.

8 comentários:

Ventura Picasso disse...

Oi André da Neire!
Não existe nada mais diferente do que duas peças idênticas!
Vc matou...

conselio disse...

André, visitei seu blog. Muito bom. Linquei-o ao meus. Abraços

HAMILTON BRITO... disse...

andre vc tava de olho naquela vaga também? O heitor disse que estava.

O Poeta das Multidões disse...

Parabéns, blog legal. Gostei da foto do casal. Abraços. Heitor.

Flor do Lácio disse...

você tem alma de poeta, parabéns! Também amo palavras...visite meu blog: www.flordolaciospc.blogspot.com
Felicidades

HAMILTON BRITO... disse...

bem, eu gosto de ir e vir. De estar lá, nem pensar. Lá tem cerveja? Gostar do que eles são...e se forem bambis? tá doido.
Acompanhar o raciocínio de filósofo é fogo...vide Picasso VenturA: NÃO EXISTE NADA MAIS DIFERENTE DO QUE DUAS PEÇAS IDENTICAS. Lembra-me aquele que disse: o que é, não é.O que não é, é...mas é...é de lascar.

HAMILTON BRITO... disse...

acho que é Heráclito, o filósofo do absurdo, o nome do cor...do gajo.

Flor do Lácio disse...

Menino, seu blog é excelente! Parabéns! veja o meu- www.flordolaciospc.blogspot.com, onde escrevo de tudo um pouquinho..vá rolando as páginas, divirta-se com minhas enquetes...rs, se gostar, poste um comentário, ficarei feliz! felicidades....Sandra Prado