segunda-feira, 9 de junho de 2008

Dia de ser eu mesmo



Cheguei e só estava eu

Procurei por alguém e me encontrei

Resolvi pensar sobre mim

Então encontrei o que tanto temia

A fragilidade de ser eu mesmo


A arte da existência

Existir para ser alguém

Aquele alguém que procuramos todo dia

E só encontramos em nós mesmos


Resolvi então parar de pensar

Escutar

Escutei a chuva

E vi que podia me molhar de conhecimento


Entrei e me vi sentado ao lado do meu ser

Esse ser que tanto tento entender

Buscando palavras

Escolhendo a medida

Entendi então que ainda nada sabia.

A. B.

* Texto escrito no primeiro dia de aula na oficina de poesia.

3 comentários:

Cássia disse...

Oi, eu lembro quando você leu na aula, as aulas ficarão para sempre, assim como seu poema. Lindo

Bjuss *K*

ANDRÉ BERNARDES disse...

olá amiga poeta... com certeza as aulas ficarão para sempre.

jhamiltonbrito..blogspot.com disse...

Permita-se discordar, com todo o respeito, dos dois: as aulas foram o instrumento, o meio.Elas ficarão pela importância relativa que tiveram em nossas vidas...o que é absolutamente importante é o por quê que nos uniu naquela sala de aula. A mesma inspiração, o mesmo anseio, a mesma alma de poetas que temos dentro de nos e que por força do aprendizado que recebemos, quem sabe um dia, possamos saber bem exteriorizar.